Chefes particulares, seguro para pets, anos sabáticos remunerados. Quando o assunto é programa de benefícios corporativos, as empresas têm revisto e inovado cada vez mais — e por um bom motivo.

Segundo um relatório recente da Metlife, 73% dos colaboradores acreditam que seus empregadores são responsáveis por providenciar recursos para garantir a saúde e o bem-estar da força de trabalho. Sem surpresas, portanto, praticamente um quinto dos RHs vêm alterando o pacote de benefícios para reter funcionários. 

Diversos especialistas no assunto acompanham e compartilham frequentemente tudo o que está em alta no que diz respeito à programas laborais, mas o que pode de fato ter um impacto positivo entre colaboradores é uma estratégia que contempla e fornece todo o tipo de bem-estar ao funcionário.  

Seja na área financeira (incluindo educação financeira), na física (através de programas tradicionais de qualidade de vida), na mental (fornecendo ao colaborador benefícios voltados para a saúde mental) e até mesmo a social (com iniciativas relacionadas a team building ou voluntariado) – providenciar o bem-estar em toda a sua gama de possibilidades é peça-chave para gerar mais engajamento entre trabalhadores.

Há várias alternativas que promovem mais qualidade de vida e podem ser incluídas no pacote da sua empresa. Confira 84 ideias diversas para inspirar: 

Bônus gratuito: faça o download desta lista completa no formato pdf e a consulte a qualquer momento!

Bem-estar financeiro 

  1. Fretados: o uso de transportes públicos para chegar ao trabalho pode ser cansativo e estressante – além de ser um trajeto muitas vezes feito sozinho. Uma alternativa é contratar um fretado ou qualquer outro tipo de transporte compartilhado – assim colegas de trabalho têm mais chances de interagir e descontrair antes ou depois da jornada laboral. 
  2. Participação nos lucros: é um dos benefícios corporativos mais bem quistos – pois o colaborador pode crescer lado a lado com a empresa. Isso também influencia diretamente na motivação e busca por objetivos da força de trabalho.
  3. Planos-família de celular com desconto: celular hoje em dia é tão essencial quanto a eletricidade. As empresas podem oferecer a seus funcionários um plano família de telefonia com desconto, assim é possível que se mantenham em contato com seus entes queridos no ambiente de trabalho e por um preço mais acessível.
  4. Financiamento de especializações: invista na educação de seus funcionários lhes dando a oportunidade de participar de cursos de idiomas, realizar um MBA ou uma pós graduação. É possível tanto fechar parcerias com instituições de ensino para que as mensalidades sejam isentadas ou que tenham um preço especial para seus colaboradores. 
  5. Seguro para pets: a maioria das pessoas amam animais, mas os cuidados que eles exigem frequentemente custam caro. Um seguro para o cachorrinho de seu colaborador significa mais saúde e felicidade tanto para o ser peludo quanto para o seu dono. 
  6. Auxílio-creche: é uma decisão difícil para mães e pais escolher entre ficar em casa cuidando dos filhos ou deixá-los em uma escola ou creche durante o dia. Oferecer uma assistência nesse sentido é uma forma de mostrar que a empresa se preocupa também com o bem-estar das crianças. 
  7. Assistência a cuidados e educação infantil: funcionários que têm filhos geralmente gastam grande quantia de seus salários com a saúde e educação das crianças. Portanto, disponibilizar um fundo-auxílio pode lhes proporcionar um certo alívio financeiro.
  8. Vouchers em Restaurantes: descontos e vouchers em restaurantes são uma forma simples e eficaz de gerar mais engajamento entre funcionários, especialmente se todo mundo está ansioso para conhecer um estabelecimento com o prato famoso que virou febre no último mês. 
  9. Catálogo de Prêmios: um catálogo de bônus e premiações para funcionários pode incentivá-los a atingir metas e se superarem em produtividade para alcançar algum prêmio. As bonificações podem ser desde dias de folga a experiências como ganhar uma viagem – tudo com base em suas performances e à critério dos recursos disponíveis.   
  10. Programas de Indicação: incentivar e reconhecer funcionários que recomendam talentos do mercado para fazer parte da organização também é uma importante iniciativa. A companhia pode premiar os que mais indicaram ou aqueles que indicaram um talento de alta performance.
  11. Programas de educação financeira: invista em palestras, cursos e informações que promovem educação financeira dos colaboradores, e que vão de encontro a seus objetivos de vida  – como por exemplo economizar para adquirir um carro ou investir na faculdade dos filhos. Todo o conhecimento pode ser útil. 
  12. Política de descontos e parcerias: é interessante fechar parcerias com serviços, lojas e fornecedores de diferentes setores, como o de alimentos, eletrodomésticos, de tecnologia, de roupas e calçados, por exemplo – desta forma garantindo um valor mais acessível para colaboradores nas compras com estes parceiros. 
  13. Vale-tech: computadores de última geração, monitores diversificados, rápida conexão à rede. Para quem está sempre viajando ou trabalhando de casa,  não sai barato produtos de alta tecnologia. Ter um “vale-tech” pode ser uma solução.
  14. Programa educativo de investimentos: promover iniciativas que motivam funcionários a investirem com responsabilidade e destreza também é uma maneira de gerar mais igualdade e favorecer melhorias nas condições financeiras de empregados. 
  15. Vale-combustível: no país, a média de tempo de deslocamento casa-trabalho é de 30 minutos segundo o Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) – e dado que o preço do combustível tende sempre a aumentar, funcionários gastarão cada vez mais com seus veículos. Um vale-combustível viabilizado pela empresa pode aliviar os custos e reduzir a tensão monetária. 
  16. Estacionamento in-loco ou subsidiado: a pior parte de dirigir – especialmente na cidade – é ter de estacionar. Geralmente é caro, pouco prático e demorado. Um estacionamento na empresa, ou um convênio com estacionamentos nas proximidades, permite que estes problemas desapareçam. 
  17. Subsídio para limpeza de veículos: imagine a felicidade estampada no rosto dos funcionários ao sair da empresa e encontrar seu carro, antes sujo, brilhando de tão limpo? Definitivamente o tipo de benefício que quem possui um veículo iria adorar.  
  18. Acampamento para filhos de funcionários: piscina, gincanas, brincadeiras ao ar livre e até mesmo uma fogueira – todo o tipo de atividade e passatempo que crianças adoram. Se o acampamento for custeado pela empresa, melhor ainda.  
  19. Congelamento de ovários: as mulheres têm escolhido cada dia mais focar em suas carreiras, mas isso não quer dizer que elas não queiram se tornar mães algum dia. Esboçar um apoio financeiro no processo de congelamento de ovários, caso seja esta a escolha da funcionária, mostra o quanto a empresa sustenta o empoderamento feminino e as ambições familiares e profissionais de mulheres na organização.
  20. Assistência ao bebê: um novo bebê chegou? Providencie as recém-mães ou pais um fundo ou reembolso de boas-vindas.
  21. No dress-code: tanto Steve Jobs quanto Barack Obama já enfatizaram não acharem necessário pensar tanto para decidir o que vestir quando há questões mais importantes com que se preocupar. Deixe os códigos de vestimenta de lado. Ou até mesmo, encomende roupas divertidas e confortáveis com a marca da empresa para que os funcionários se sintam à vontade para usá-las sempre que quiserem.

Bem-estar físico 

  1. Benefício de atividade física: um funcionário ativo é um funcionário mais engajado e feliz. Portanto oferecer um benefício acessível, flexível e com diversas opções de atividade pode ser uma boa ideia. O Gympass, por exemplo, conta com uma rede de mais de 50 mil parceiros, entre academias e estúdios, em 14 países.
  2. Recompensas de bem-estar: recompense seus empregados por atingirem pequenas conquistas relacionadas à saúde, como dar 10.000 passos por dia, reduzir o colesterol ou praticar exercício físico 3x na semana.
  3. Academia in-loco: colaboradores fisicamente ativos têm 31% de aumento em sua produtividade. Ter um espaço para exercício físico na empresa pode motivá-los a se exercitarem (além de que eles não precisam se deslocar até uma academia ou pagar uma mensalidade). Todos ganham. 
  4. Espaços de saúde e sem-estar na empresa: supondo-se que um funcionário precise falar com um terapeuta sobre problemas que vem acontecendo em casa ou ralou os joelhos e não sabe se o machucado infeccionou. Espaços de saúde, como uma enfermaria ou um consultório, suprem muitas vezes a necessidade de empregados – além de economizarem recursos e tempo. 
  5. Campanhas de vacinação: não só vacinas garantem mais saúde à força de trabalho como podem proteger empregados das gripes que ficam cada ano mais graves.  
  6. Mesas-esteiras: já populares em países como os Estados Unidos, as mesas-esteiras se mostraram eficazes para combater o estresse e aumentar o rendimento. Há pessoas que não conseguem ficar paradas – melhor do que ficar horas sentadas numa cadeira, podem se manter em movimento enquanto trabalham. 
  7. Plano de recompensas por exercício: a ideia é recompensar funcionários ao atingirem uma meta de atividade física. Tecnologias como da FitBit, por exemplo, são capazes de lançar e registrar o cumprimento de desafios ou metas a serem cumpridas – incentivando empregados a se manterem saudáveis ao fazerem uma parada de 30 minutos na academia ou no parque. 
  8. Protetores de tela: a visão do colaborador é um bem muito valioso – tanto para ele quanto para a organização. Exposições extensivas à luz azul de telas de computador podem resultar em problemas de vista, enxaquecas e entre outras complicações de saúde. Um protetor de tela como EyeJust Blue Light Blocking Screen Protector é uma forma rápida e prática de prevenção.  
  9. Planos de saúde inclusivos: um dos aspectos chave para o sucesso de programas de saúde é a inclusão. Funcionários trans podem precisar de cuidados e processos médicos que muitas seguradoras não cobrem. Oferecer um plano de saúde inclusivo pode lhes reduzir tanto os custos quanto situações indesejáveis que surgem com as visitas a profissionais da saúde.
  10. Voucher para massagens, quiropraxia e osteopatia: 40% dos brasileiros se queixam de dores nas costas. Imagine o quão gratos ficariam com voucher para qualquer uma das especialidades citadas.
  11. Salas de Amamentação: um espaço no escritório com equipamentos adequados e privacidade para que mães possam amamentar seus filhos ou armazenar leite é um meio de gerar mais conforto e tranquilidade às funcionárias. 
  12. Exames biométricos e de sangue: exames de sangue para identificar o nível de colesterol, e os biométricos com dados como peso, medidas, pressão e altura permitem que colaboradores sempre se atentem à saúde. 
  13. Auxílio terceira-idade: famílias com pais ou parentes idosos geralmente têm à disposição opções limitadas e onerosas de moradia ou saúde. Diminuir o peso das despesas pode ser essencial para que os familiares tomem uma decisão que lhes faça mais sentido e comecem a transitar para a mesma.
  14. Grupo de Pedaladas: crie um grupo para os apaixonados por bike – eles podem pedalar até o escritório ou se reunirem após o expediente para percorrer um trajeto – e os recompense por isso. Valorizar os trabalhadores por arranjarem diferentes formas de movimentar o corpo favorece o engajamento corporativo.
  15. Grupos de Corrida ou Caminhada: se pedalar não for muito a praia de alguns, por que não investir em caminhada ou corrida? Temos aí mais uma opção. 
  16. Ginástica Laboral: um clássico que não pode faltar entre os benefícios. Afinal, o tempo que se passa sentado e em má postura no trabalho é prejudicial à saúde e pode ser (pelo menos um pouco) contornado com 15 minutos diários de ginástica laboral.
  17. Vaga de estacionamento para gestantes: gestantes tem uma série de preocupações com as quais devem lidar, e entre elas, lugares que exigem longas caminhadas. Logo providenciar vagas mais próximas da entrada para grávidas é um importante gesto por parte da empresa.
  18. Massagens in-office: não importando se os funcionários do tipo que ficam o dia sentados ou o período de expediente de pé, uma massagem relaxante é sempre bem-vinda para distensionar.

Bem-estar mental

  1. Licença remunerada por perda: perder um ente querido não só ocasiona um choque emocional como traz despesas. Autorizar um afastamento temporário por luto, para que a pessoa possa se recompor, mas sem deixar de receber, é um ato muito nobre por parte da companhia em tempos difíceis.
  2. Workshops de saúde mental e controle do estresse: 40% dos trabalhadores americanos consideram seus empregos extremamente estressantes, e um quarto deles afirma que o trabalho corresponde à principal origem de suas preocupações. Workshops interativos sobre a saúde da mente pode ajudar a encontrar o equilíbrio entre a vida dentro e fora do escritório. 
  3. Aplicativos de saúde mental: aplicativos voltados para o bem estar emocional são benéficos porque facilitam o acesso de colaboradores a terapeutas, já que o processo pode ser feito via mensagem ou vídeo. Este tipo de interação chega a ser fator determinante para estimular melhorias, principalmente com o agravamento da depressão entre Millenials desde 2013.
  4. Aplicativos ou espaço de meditação: as pessoas estão cada dia mais ansiosas, mais tensas. Uma assinatura em um app de meditação ou um ambiente no escritório para praticar exercício diário e coletivo de meditação mostra o comprometimento da organização com a saúde mental de seus colaboradores.  
  5. Programas de assistência ao trabalhador: essas iniciativas podem abranger diversas áreas e dar suporte a uma série de complicações: sejam estas psicológicas, emocionais, relacionadas à dependência química e entre outras. Elas podem tanto assistir situações pontuais ou a curto-prazo quanto auxiliar a estabelecer estratégias a longo prazo de tratamento para bem-estar. 
  6. Cantinhos da soneca: pesquisas revelam que 40 minutos de soneca impulsionam o rendimento no trabalho em 34%. Quem não tiraria bom proveito de alguns minutos de sono depois do almoço? Cantos da soneca são um investimento valioso tanto para a empresa quanto para os trabalhadores. 
  7. Licenças médicas por distúrbios mentais: firmas geralmente concedem uma série de dias de licença médica por conta de problemas ou doenças físicas que atingem trabalhadores. Mas como ficam os casos de distúrbios ou doenças mentais? É preciso que sejam tratados com a mesma importância.
  8. Programa de trabalho remoto: pode ser que uma temporada no Sri-Lanka, Uruguai ou Japão seja exatamente o que o seu funcionário precisa naquele momento de sua vida. E não há a necessidade de sair da empresa para realizar esta vontade – basta desenvolver um processo de trabalho remoto. 
  9. Benefícios de Viagem: disponibilize parcerias, descontos ou prêmios relacionados a viagem e passagens aéreas – é um modo de lhes expressar a importância de relaxar e sair da rotina, conhecendo mundo à fora. 
  10. Licença pet: colaboradores apaixonados por pets e que tenham acabado adotar um filhote normalmente passam por um tempo de adaptação – tendo que se acostumar com uma nova casa, novo dono, nova alimentação. Portanto, um afastamento de até uma semana para organizar tudo com a chegada do amigo peludo tende a ser muito apreciado. 
  11. Companhia de viagem para novas mães: mães de nova viagem precisam de uma mãozinha em tarefas desde as mais simples às mais difíceis, especialmente enquanto estão amamentando. É importante considerar para uma viagem de negócios um parente, uma babá ou qualquer pessoa que se voluntarie como acompanhante. 
  12. Programa de boas-vindas após maternidade/ paternidade: sair da rotina de cuidados 24h com um bebê para a de 8h/9h de expediente pode não ser a transição mais tranquila existente. A companhia pode aliviar essa readaptação com um programa de boas-vindas de volta. 
  13. Assistência para troca de gênero: o processo de troca de gênero é complexo. E como um empregador, é possível facilitá-lo dando suporte financeiro, emocional, legal e médico. 

Bem-estar social

  1. Vale-cultura: artes, música, cinema, teatro, dança, literatura – essas são algumas formas de expressão cultural que podem ser contempladas em um vale para seus colaboradores aproveitarem de graça pela cidade.
  2. Noite de filmes: às vezes um filme e uma pipoca de cinema são tudo o que se precisa para esfriar a cabeça. Complemente a noite de filmes com uma decoração temática ou relacionada ao filme que passará. 
  3. Clube do Livro: sempre uma ótima opção para promover conhecimento, comunicação e trabalho em equipe. A empresa pode ter como resultado um engajamento maior de funcionários ao separar uma hora de trabalho durante o mês para unir colaboradores e fazer uma roda de discussão sobre o livro escolhido. 
  4. Programa de Mentoria: todos os funcionários – mas especialmente os mais jovens ou mais novos na empresa – podem se beneficiar de uma mentoria para lhes dar uma direção no que diz respeito à carreira. 
  5. Certificados de proficiência da indústria: financiar processos  de certificação do mercado, como destaque há os do setor de tecnologia, é uma relação de ganha-ganha, O trabalhador adquire novas habilidades e mais experiência, enquanto que a empresa constrói equipes altamente qualificadas. 
  6. Treinamento de diversidades: todos precisamos ser respeitosos, dentro ou fora do ambiente de trabalho. Mas providenciar treinamentos e aulas – abordando assuntos como diversidade, empatia e altruísmo – pode ser essencial para gerar mudanças e/ou melhorias nos comportamentos tanto consciente quanto inconsciente de funcionários.
  7. Coaching para Universidades: fornecer assistência para filhos ou dependentes de funcionários que estão prestes a entrar em universidades é uma forma da organização apoiar e auxiliar no preparo de toda a família para o futuro. 
  8. Grupos de discussão e conscientização LGBT: assim como treinamentos de diversidade e empatia, é preciso pensar em iniciativas específicas voltadas para orientar e conscientizar a força de trabalho sobre colaboradores LGBTs – pois isto gera maior inclusão no ambiente corporativo e pode evitar situações desagradáveis experienciadas pelas minorias na organização.
  9. Doação à caridade: o suporte a causas sociais ou à caridade é uma forma de unir colaboradores na missão de atingir as metas de instituições em necessidade. 
  10. Voluntariado interno: seja participar como mentor(a) de alguma iniciativa da empresa quanto dar uma aula online via webcam ou call, há diversas oportunidades de voluntariado que podem melhorar o espaço corporativo.   
  11. Voluntariado externo: encoraje seus funcionários a se envolverem mais com as suas comunidades e movimentos sociais e os reconheça como exemplos de inspiração. 
  12. Folga remunerada para voluntariado: talvez os colaboradores queiram voluntariar mas não tem tempo para isso no dia a dia. Garantir uma remuneração especial para voluntários pelas horas de ausência do escritório e investidas na causa pode lhes dar uma motivação extra para começar. 
  13. Atividades mensais em equipe: para fortalecer os laços entre integrantes de equipes, é preciso envolvê-los em atividades não-relacionadas ao trabalho também. 
  14. Férias ilimitadas: férias por tempo indeterminado tem virado cada dia mais assunto no mundo do RH. O foco em ter o trabalho realizado com eficácia em menor intervalo de tempo, ao invés de permanecer no escritório em momentos em que não há muita coisa acontecendo, pode impactar positivamente no foco, produtividade e bem-estar da força de trabalho. 
  15. Sexta-feiras práticas: sexta-feira é o dia mais adorado pela maioria dos trabalhadores. Trabalhar de casa no último dia útil da semana e diminuir a carga de 
  16. reuniões pode favorecer o tempo dedicado a projetos mais complexos, preparo de relatórios ou planejamento para as próximas semanas. 
  17. Folga de aniversário: ganhar um bolo de aniversário na empresa é uma ideia legal. Mas folgar no dia do aniversário, fazendo o que quiser e ainda sendo remunerado por isso é um presente melhor ainda que a empresa pode oferecer aos seus funcionários. 
  18. Períodos sabáticos remunerados: Burnout é uma realidade no mundo corporativo. Para reter trabalhadores, às vezes é preciso lhes dar um momento sabático para descobrirem novas paixões ou hobbies – alguns podem descobrir que adoram cozinhar, outros que a yoga é muito relaxante e há aqueles que preferem se dedicar a ajudar em causas internacionais. Períodos sabáticos remunerados tem se mostrado um recurso valioso para reduzir estresse e aumentar a qualidade de vida
  19.  Flexibilidade de horários: se sua empresa se permeia mais na entrega do trabalho do que no tempo gasto para executá-lo, não há a necessidade de uma política de horários rígida. Algumas pessoas preferem descansar mais, enquanto outras madrugam para entregar um projeto – oferecer a flexibilidade e compensação na jornada laboral é uma forma de dar mais liberdade de escolha aos trabalhadores. Inclusive, auxilia na redução de estresse/pressão e aumento na satisfação profissional.
  20. 4 dias úteis por semana: há estudos que revelam que um itinerário de trabalho de 4 dias chega a aumentar em 40% a produtividade laboral. Isso ocorre porque o tempo mais longo fora do trabalho permite que funcionários aliviem suas preocupações e possam recarregar as energias. 
  21. Creche/berçário interno: mães e pais não gostam de sacrificar parte do tempo que estariam com as crianças trabalhando. Uma creche ou berçário interno permite que possam ficar mais próximos de seus filhos durante o dia – e contribui para o bem-estar e retenção.
  22. “Intercâmbio” entre empresas: uma sugestão de benefício para um colaborador de destaque é lhe providenciar viagem e estadia para conhecer  o escritório de outra empresa. Este funcionário estaria oferecendo também sua expertise para a organização visitada por pelo menos uma semana – e vice-versa. É um recurso interessante para poder aprender com outros times, desenvolver novas habilidades e até mesmo falar outras línguas. 
  23. Sala de Games: que tal uma pausa para um jogo de sinuca? Ou ping-pong? Ou até mesmo xadrez! Uma sala de jogos cria uma atmosfera descontraída e de interação entre colegas de trabalho, o que pode aliviar o estresse do dia a dia no escritório. 
  24. Retiro de times: uma oportunidade interessante é ter um tempo de retiro de times, seja por um dia ou uma semana, para que a equipe tenha conversas construtivas sobre estratégia e futuro da companhia. 
  25. Dia de roupa à caráter: pode até ser considerada uma proposta “boba”. Mas promover uma competição de melhor fantasia em celebração ao Carnaval ou Halloween pode gerar muitas risadas e inclusive animar pessoas a participarem se há algum prêmio envolvido. 
  26. Dia do pet no trabalho: contanto que haja um consentimento por parte de colaboradores alérgicos a animais, o dia do pet no trabalho pode ser muito prazeroso não só para o dono, que ficará mais próximo de seu pet, como também gerar mais contato entre equipes. Afinal, os amigos peludos podem fazer amizade. 
  27. Troca de cargo: permita que seus funcionários possam exercer o trabalho de um integrante de outra equipe por um dia ou semana. Isso não só pode ser um trampolim para que aprendam novas coisas como também traz o panorama estrutural e operacional de um time completamente diferente dentro da empresa. 
  28. Dia do filho no trabalho: outro exercício de incentivo para relações construtivas entre colegas de trabalho. Além de ser divertido de forma geral. 
  29. Festa de fim de ano (com família): não há nada de errado em alugar um espaço para comemorar a festa de fim ano apenas entre funcionários. Mas uma que conta com a participação de familiares é uma ótima ideia para unir ainda mais as diferentes equipes e setores. 
  30. Cafeteria: há funcionários que gastam bastante em pausas para um café fora do escritório. Uma cafeteria in-loco não só seria mais saudável para seus bolsos como também lhes otimizaria o tempo (e, por conseguinte, otimizaria o da empresa)   
  31. Alimentação no local assim como uma cafeteria interna, ter um espaço onde colaboradores podem escolher almoço ou alimentos mais leves é sinônimo de conveniência, economia e foco.
  32. Bebidas de graça pós-expediente: uma cerveja gelada, por exemplo, cai no gosto de muitos trabalhadores após uma longa jornada. Por isso, fornecer bebidas e proporcionar um happy hour é uma clássica pedida para promover mais bem-estar social. 
  33. Serviços de entrega: com uma rotina de trabalho de 8h ou 9h diárias, não há muito tempo de sobra para fazer as compras de mercado. A empresa pode financiar o serviço de entrega de compras – o que favorece que tenham mais tempo livre para se dedicarem a outras atividades que gostam.
(Visited 351 times, 1 visits today)

Comments

comments