O benefício de atividade física pode motivar colaboradores de diversas formas: desde a melhoria da imagem e da saúde do funcionário, com reflexos visíveis na própria vida pessoal, até mudanças positivas no desempenho e no perfil profissional.

A maioria das companhias que aspiram atrair e manter os melhores talentos e figurar na lista das melhores empresas para trabalhar já concede esse benefício aos seus empregados.

Além de demonstrar uma preocupação com a saúde dos seus funcionários, esse tipo de auxílio traz uma lista imensa de benfeitorias para a organização e para os colaboradores.

Para a obtenção de sucesso no oferecimento desse tipo de benefício, é essencial que a empresa auxilie os seus colaboradores na escolha da atividade que mais combina com o perfil de cada um.

Isso porque as pessoas precisam sentir prazer durante a prática de exercícios físicos para que se disciplinem a manter uma rotina ativa e conquistem resultados efetivos em curto, médio e longo prazo.

Além disso, o exercício físico precisa se tornar um hábito. Para tanto, é necessário que ele seja realizado em um ambiente agradável, prazeroso e com localização de fácil acesso. A atividade também deve ser aliada a uma alimentação saudável e balanceada.

É importante que o benefício de atividade física incentive todos os funcionários, inclusive os sedentários e os atletas de fim de semana.

É fundamental que os colaboradores encontrem alguma atividade física com a qual se identifiquem e sintam prazer. Assim, vão poder conferir resultados e incluí-la em seus respectivos cotidianos, com disciplina e periodicidade.

1. A importância da saúde dos funcionários

O estímulo à saúde dos funcionários gera benefícios tanto para empregadores quanto para empregados. As empresas, além de demonstrarem preocupação com o bem-estar de seus colaboradores, efetivam o seu papel social de zelar e cuidar da saúde de todas as pessoas que a compõem.

Além disso, é possível perceber a diminuição do absenteísmo por motivos de doença e de afastamentos mais longos, uma vez que realizar o acompanhamento periódico da saúde promove a prevenção e permite o diagnóstico precoce de enfermidades graves.

Enfim, são benfeitorias que contribuem para a sustentabilidade da empresa, mantêm a mão de obra saudável, aumentam a produtividade dos profissionais e preservam o conhecimento e os talentos dentro da companhia.

Para os colaboradores, as vantagens são ainda mais evidentes. Uma vez que a saúde é o bem mais precioso do ser humano, preservá-la é o investimento mais importante que pode ser feito. Com o quadro de saúde em dia, os funcionários tornam-se mais engajados e motivados a conquistarem suas metas profissionais e pessoais.

Por isso, implementar um programa de saúde para os funcionários não é um custo, e sim um investimento. Pesquisas comprovam que a cada 1 dólar investido na saúde dos empregados há o retorno de US$ 4 para a empresa, com o aumento da produtividade.

1.1 Sugestões de ações

Entre as ações de saúde que a empresa pode implantar estão:

  • Oferecimento de um bom plano de saúde
  • Realização de ações preventivas de medicina do trabalho de longo prazo, que vão além dos exames admissionais, demissionais e periódicos
  • Incentivo à realização de exercícios físicos (por meio de um benefício de atividade física);
  • Oferecimento de programas de alimentação saudável
  • Promoção de campanhas contra o tabagismo e o alcoolismo
  • Realização de ações para controle do colesterol e de prevenção de estresse, diabetes, depressão, hipertensão e obesidade, entre outras
  • Implantação da cultura da atividade física e da saúde (trocar o elevador por escada; realizar caminhadas regulares; ir ao trabalho de bicicleta ou caminhando quando possível; realizar check-ups periódicos; beber água com frequência; adotar uma alimentação saudável; comer frutas, inclusive no escritório; incentivar a redução de consumo de lanches e fast foods)

2. A motivação como ferramenta de gestão

Utilizar a motivação como ferramenta de gestão é uma excelente estratégia. Existem muitas formas de motivar funcionários e, acredite, oferecer altos salários é a menos importante delas.

Dinheiro não é tudo. É clichê, mas é verdade. Se o ambiente e as pessoas ao redor não contribuírem para que o profissional se realize trabalhando, a empresa perderá seus melhores talentos, mesmo remunerando bem.

Colaboradores motivados são mais focados, alcançam (e até superam) as metas e são mais produtivos. As empresas que possuem empregados motivados são mais competitivas, lucram mais e possuem um excelente ambiente de trabalho.

2.1 Como motivar colaboradores

Veja, abaixo, algumas dicas para motivar funcionários:

  • Invista no desenvolvimento deles (com treinamentos, capacitações, plano de carreira, mentoria e coaching);
  • Estimule a gestão de pessoas (não só o RH como os gestores precisam se preocupar com o desenvolvimento da equipe, dando e recebendo feedback e implantando a cultura do diálogo com a presença de uma liderança inspiradora);
  • Promova a qualidade de vida (ofereça frutas da estação, faça convênios com restaurantes naturais, monte um espaço para lazer e descanso no escritório, disponibilize uma nutricionista, etc.);
  • Fortaleça a comunicação interna (comunique de forma clara e direta os objetivos da empresa e invista em canais eficientes de comunicação. Afinal, funcionários informados são mais motivados);
  • Aproxime as pessoas (uma equipe integrada é mais motivada, por isso a liderança precisa ser próxima. Realize happy hours, almoços e eventos. Dê caronas e converse despretensiosamente para que se conheçam melhor);
  • Ofereça um pacote de benefícios atraente (plano de saúde, plano odontológico, atividade física, auxílio educacional, licença maternidade ou paternidade estendidas e home office, por exemplo);
  • Respeite a jornada de trabalho e os momentos de pausa (solicite horas extras somente para projetos urgentes; incentive os intervalos para descanso, os horários de almoço e as 8h de sono diárias);
  • Reconheça os funcionários que se destacaram em algum projeto (pode ser com um elogio em público, um prêmio simbólico, uma bonificação em dinheiro, um dia de folga, um novo benefício, entre outras possibilidades).

3. A revisão do plano de benefícios

É importante, periodicamente, reavaliar o plano de benefícios. Tanto para reduzir custos, como para oferecer benefícios mais atrativos sempre.

Revisar os contratos vigentes é uma das ações que contribui para melhorar o custo/benefício. Peça aos fornecedores atuais que aprimorem os serviços oferecidos e os valores praticados para efetivar a renovação.

Renegocie o plano de saúde e cheque o que o mercado apresenta (tanto em relação aos custos quanto em relação às novidades), sem que ocorra prejuízos dos benefícios já concedidos para seus colaboradores.

Outra opção para diminuir os gastos da companhia é dividir alguns custos com os funcionários. Mostre que, para não ficarem sem o benefício, eles também vão ter que ajudar com parte do investimento.

3.1 Soluções de baixo custo

Atualmente, há no mercado soluções que apresentam excelente custo/benefício para as empresas. Para oferecer excelência no benefício de atividade física, não é mais necessário investir altas quantias de recursos financeiros para montar uma academia ou clube próprios.

Já é possível conceder modalidades esportivas em estabelecimentos que são referência no setor. E o melhor: a escolha da academia fica a critério do colaborador, que pode optar por uma próxima à sua residência ou ao trabalho, no horário que melhor se encaixar em sua agenda.

Além disso, alguns serviços de saúde ocupacional e meditação, entre outros, podem ser disponibilizados por empresas especializadas. A terceirização, nesse caso, permite oferecer benefícios diferenciados sem que haja a necessidade de desembolsar altos valores.

4. O benefício de atividade física e a redução de custos

As atividades físicas proporcionam diversos benefícios para seus praticantes. Conscientização e aumento da autoestima, melhora do sistema imunológico, redução da ansiedade e da depressão, restabelecimento da qualidade do sono e redução do risco de morte e de doenças provocadas pelo sedentarismo são alguns deles.

4.1 Benefícios para a empresa

A prática de exercícios físicos também se reflete na vida profissional. Ela proporciona melhoria da concentração, ampliação da produtividade, aprimoramento da postura, aumento da energia, alívio da tensão, estímulo ao bom humor e, consequentemente, melhoria no relacionamento interpessoal.

Além disso, exercícios físicos favorecem o clima organizacional e aumentam a motivação dos colaboradores.

Empresas que oferecem a atividade física como um de seus benefícios, além de atrair e reter excelentes talentos, possuem funcionários com a saúde em dia e podem reduzir em até 40% os atrasos e as faltas. Essa diminuição de horas e dias de trabalho perdidos se reflete positivamente nas finanças da companhia.

Também diminuem os sinistros do plano de saúde da empresa. Afinal, o tratamento preventivo e o diagnóstico precoce são mais econômicos do que os tratamentos convencionais de qualquer doença.

4.2 Uso de indicadores

Outra possibilidade para redução de custos são as métricas e os indicadores que auxiliam no planejamento das ações de saúde. Uma empresa que detecta um alto número de funcionários com gripe, por exemplo, pode promover uma campanha de vacinação e prevenir o mesmo problema no ano seguinte.

Essa ação, aliada aos exercícios físicos e a uma alimentação equilibrada, promove uma economia de gastos gerados pelo absenteísmo dos funcionários doentes.

Reduzir custos corporativos com o sedentarismo é necessário e urgente. Afinal, a inatividade física e suas consequências, como faltas, doenças, improdutividade e, em casos extremos, morte, estão deixando as finanças de muitas empresas no vermelho.

4.3 Dados importantes

De acordo com um estudo da epidemiologista Melody Ding, estima-se que, em 2013, foram gastos impressionantes 53,8 bilhões de dólares com a inatividade e o sedentarismo nos 142 países avaliados.

Destes, 12,9 bilhões foram pagos por instituições privadas para tratar seus funcionários de doenças como infarto, AVC, diabete tipo 2, câncer de mama e tumor colorretal. Isso porque a pesquisa deixou de lado outros 22 males relacionados à inércia.

Além disso, a perda de produtividade e as mortes precoces provocadas pelo sedentarismo causaram um prejuízo de 13,7 bilhões de dólares. E 13 milhões de anos produtivos da população foram perdidos por incapacidade física ou morte geradas pelo mesmo motivo.

5. A melhora na qualidade de vida

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), qualidade de vida é o bem-estar completo: físico, psicológico e sociocultural. Portanto, vai além de não estar doente. E nada melhor do que a atividade física para conquistá-la.

Cada exercício proporciona efeitos físicos e psicológicos diferentes que variam de acordo com a intensidade da atividade e o perfil de cada um. Para alguns, uma competição esportiva é sinônimo de ansiedade, enquanto para outros pode ser de motivação.

O que importa é que cada pessoa encontre o esporte que mais combina com seu estilo de vida e alcance os resultados esperados.

A prática regular de atividades físicas proporciona benefícios para todo o organismo. Algumas benfeitorias são observadas em maiores proporções, dependendo do gasto energético e do relaxamento que promovem.

Além de reduzir ou manter o peso corporal e diminuir a taxa de gordura, a realização de exercícios contribui para a melhora da flexibilidade, da respiração e do tônus muscular. Também fortalece os ossos, controla e previne doenças, melhora o humor e o rendimento mental, além de diminuir a possibilidade de estresse e de depressão.

De acordo com Antonio Herbert Lancha Jr., professor da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP), o caminho para o sucesso de aliar boa alimentação e atividades físicas é transformar todas as informações sobre os benefícios de ambos em estratégias realistas e eficientes para o dia a dia.

Daí a importância de começar a se exercitar: nada de deixar para depois, seja pela desculpa da falta de tempo ou pela falta motivação.

O colaborador não deve buscar fórmulas mágicas e dietas mirabolantes. Também não deve pensar que, porque é uma pessoa magra, não precisa realizar atividades físicas. Os exercícios possuem benefícios que vão muito além da redução de peso. E, mesmo sendo magro, as pessoas também estão expostas aos mais variados problemas de saúde e psicológicos que o sedentarismo provoca.

5.1 Vida plena

Uma pesquisa da Abbott entitulada “O que é para o brasileiro viver ao máximo?” revela que a inatividade e a falta de preparo físico são os dois grandes obstáculos para a superação de limites e para atingir-se uma vida plena.

Viver ao máximo, no conceito dos pesquisadores e dos pesquisados, é estar bem consigo mesmo. Plenitude, nesse caso, significa que a vida está bem em todos os aspectos: físico, familiar, espiritual e profissional.

Não é fácil mudar velhos hábitos e adotar um novo estilo de vida, mas é preciso vontade para se tornar uma pessoa mais saudável, mais próxima da família e com mais qualidade de vida. Isso vai se refletir positivamente na vida pessoal e até mesmo na carreira.

6. Os reflexos na produtividade dos funcionários

Hoje em dia, boa parte dos profissionais brasileiros sofre com uma alta carga de nervosismo e tensão, pois recebe um bombardeio diário de informações.

De acordo com um estudo da University of Southern California, estima-se que, diariamente, uma pessoa receba a quantidade de informação equivalente a 174 jornais, incluindo suas atividades diárias no trabalho e sua rotina doméstica. O resultado disso é fadiga mental e estresse.

Uma vez que as atividades físicas melhoram o rendimento mental e aumentam a disposição de seus praticantes, os reflexos são diretamente percebidos na produtividade dos indivíduos, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional de suas vidas.

6.1 Revigorando as energias

Aliviar a tensão e se divertir praticando exercícios físicos são formas de revigorar as energias. Por incrível que possa parecer, dedicar-se a um esporte faz com que a pessoa se sinta menos cansada. Corpo e mente são renovados, e a disposição para o trabalho e para os desafios se torna bem maior.

De acordo com Ricardo Mario Arida, neurofisiologista da Universidade Federal de São Paulo, o que é feito hoje pelo (e no) corpo traz repercussões para a cabeça que se estendem por quase duas décadas.

Ele também apresenta uma pesquisa da Universidade de Boston que confirma: o preparo físico afeta o cérebro. Quem tem maior resistência física tende a apresentar melhor cognição e menor risco de demência ou depressão.

Ter uma válvula de escape saudável que possibilite esquecer os problemas durante a prática da atividade contribui para que, no ambiente corporativo, o funcionário consiga produzir o que planeja com a máxima qualidade, fazendo pouco esforço e no tempo estipulado. Ou seja: o colaborador passa a ser extremamente produtivo.

Assim, nota-se que a prática de esportes melhora o foco e a capacidade de concentração e de resolução dos problemas.

6.2 Exercícios aliados a uma dieta equilibrada

Outro ponto de atenção para aumentar a produtividade é a alimentação equilibrada. Os exercícios físicos podem até aumentar o ânimo de seus adeptos, mas não bastam.

O corpo precisa da energia de diversos alimentos para funcionar bem. O jejum, uma dieta pobre em nutrientes ou uma alimentação pesada, rica em gorduras (feijoada, hambúrguer etc.) podem levar a produtividade e, em longo prazo, a saúde por água abaixo.

Uma constatação disso é que empreendedores de sucesso sempre incluem em sua rotina diária atividades físicas de alto gasto energético (corrida, lutas, spining, jump, cross fit, entre outras), intercaladas com exercícios que treinam a mente para ampliar o foco, como yôga e meditação, sempre acompanhados de uma dieta equilibrada, baseada em uma alimentação saudável.

7. Os benefícios para o colaborador

Para o colaborador, os benefícios das atividades físicas são inúmeros, pois melhoram a saúde, a qualidade de vida, a estética e, na vida profissional, a produtividade.

Os resultados alcançados no trabalho, em relação à melhoria do humor e da capacidade de ter pensamentos rápidos e de resolver problemas, são ganhos que se refletem positivamente na carreira.

Os exercícios físicos também previnem a LER (Lesão por Esforço Repetitivo), melhoram a postura corporal e reduzem os níveis de estresse. Atualmente, a maioria das ocupações é realizada sentada, por muitas horas e em frente ao computador.

7.1 Atividades recomendadas

Por isso, são recomendadas atividades físicas como ginástica funcional, pilates, musculação, alongamento e natação.

Essas modalidades têm alto potencial anti-inflamatório e trabalham partes do corpo muito prejudicadas pela postura diária (coluna, lombar etc.). Para isso, é essencial manter uma constância na prática dos exercícios e respeitar as limitações individuais.

Além de atentar-se para a postura durante o trabalho diário e ao realizar a atividade, o ideal é aumentar a intensidade aos poucos, para não se machucar e conseguir alcançar resultadosmais efetivos em longo prazo.

Esqueça o repouso, a mobilização, o uso de cintas e coletes. O melhor remédio para dor nas costas (e para outras dores em geral) é se exercitar com moderação e supervisão profissional.

Além disso, praticar esportes ajuda a emagrecer, melhora a circulação sanguínea, diminui o risco de doenças cardíacas e fortalece os ossos, contribuindo para o aumento da autoestima e da autoconfiança, além de permitir a conquista de uma excelente condição física.

8. As vantagens para a empresa

8.1 Melhoria da imagem

Quando o exercício físico é oferecido pela empresa, o funcionário que valoriza esse tipo de benefício enxerga a companhia de forma positiva. Tanto a sua imagem corporativa quanto o clima organizacional saem ganhando.

A empresa demonstra comprometimento e cuidado com os empregados e, com isso, atrai e fideliza talentos. A companhia que se preocupa com a saúde do seu colaborador, dentro e fora dela, mantém sua mão de obra saudável e o conhecimento na empresa.

8.2 Diminuição de acidentes

Além disso, a organização diminui a quantidade de acidentes de trabalho, evita gastos com funcionários afastados (seja por LER, lesões ou doenças) e reduz custos com assistência médica, faltas e atrasos dos colaboradores. Uma vez que estão mais motivados e com a saúde em dia, os empregados rendem mais e superam as metas.

8.3 Monitoramento

É importante oferecer o benefício de atividade física através de uma ferramenta que permita mensurar a sua efetividade. Por meio de relatórios de adesão e frequência, por departamento e cidade, por exemplo.

9. Conclusão

Enfim, quando empresas oferecem a possibilidade de praticar esportes como benefício, a companhia se mostra competitiva, moderna e preocupada com a saúde e a produtividade dos seus funcionários. E os colaboradores usufruem de benfeitorias que apresentamresultados visíveis na vida pessoal e profissional deles.

Afinal, pessoas que praticam exercícios físicos coordenados e monitorados, somados à alimentação e aos hábitos saudáveis, têm como resultado uma vida mais feliz, com mais energia e saúde.

Colocando essas dicas em prática, é possível constatar em curto prazo os benefícios resultantes de oferecer atividades físicas para aumentar a motivação e a produtividade de seus colaboradores.

Considerando que o estímulo à prática de exercícios traz inúmeras vantagens para empregadores e empregados, o benefício de atividade física se faz necessário para empresas dos mais diferentes portes e segmentos.

Na sua empresa, como está a saúde e qualidade de vida dos colaboradores? Praticam atividades físicas? Compartilhe o cenário da sua empresa nos comentários! 🙂

E que tal oferecer um benefício que disponibiliza academias e modalidades esportivas para todos os perfis e gostos dos funcionários?

Entre em contato com a gente e experimente o piloto de 15 dias do Gympass Corporate agora mesmo!

ebook_valorizacao_do_funcionario

atrair_talentos

(Visited 5.376 times, 10 visits today)

Comments

comments