Os benefícios corporativos possuem um importante papel quando o assunto é atração e retenção de talentos. Aliás, é importante destacar que essa atividade é mais complexa do que apenas recrutar e selecionar. A atração e retenção é algo contínuo e envolve uma gestão mais empática e comprometida com a satisfação do público interno.

Apesar da complexidade, muitas empresas investem em programas de atração e retenção dos melhores profissionais — o caso de grandes companhias brasileiras como: Avon, Santander e Ambev.

Isso porque os profissionais talentosos contribuem diretamente para elevar o desempenho da organização. Com funcionários competentes, a empresa melhora seu atendimento, fideliza seus clientes e otimiza seus resultados.

Contudo, é um desafio cada vez maior fidelizar os funcionários, por isso as empresas investem em campanhas de endomarketing e buscam melhorar a comunicação interna e os benefícios corporativos oferecidos — assunto que trataremos hoje.

Continue lendo nosso post e entenda o que são benefícios corporativos, como definir os melhores e como isso pode se tornar uma vantagem competitiva para sua empresa.

Atrair e reter talentos: o desafio das empresas

O mercado está sempre repleto de mão de obra desqualificada. São poucas as pessoas realmente competentes e que podem agregar algum valor ao seu empreendimento. Esses profissionais são chamados de talentos.

Um grupo conhecido como ManpowerGroup realiza, anualmente, uma pesquisa de escassez de talentos. Em 2015 a pesquisa contou com a participação de 41.700 empregadores em mais de 42 países. O resultado é impressionante.

O Brasil está entre os países com maior dificuldade para preencher posições, o número de empregadores que relatam escassez de talentos é de 61% — perdendo apenas para três outros países: Japão (83%), Peru (68%) e Hong Kong (65%).

Os números não são nada animadores.

O motivo pelo qual é tão difícil reter profissionais talentosos

Dentro de uma empresa, os profissionais talentosos costumam se destacar, seja pela sua postura ante os desafios, seja pelo seu nível superior de produtividade. Funcionários talentosos possuem um desempenho muito acima da média.

Porém, não confunda: talento não é alguém bem formado ou com passagens por empresas multinacionais — apesar desses serem ótimos indicadores. Um talento é alguém que entrega resultados reais para o negócio.

Assim, no mercado, é possível saber se alguém é realmente um talento por meio do seu portfólio de trabalho — os trabalhos que já realizou e os resultados alcançados. E, dentro da empresa, por meio dos resultados entregues.

Atrair e reter talentos é um desafio cada vez maior por dois principais motivos. Primeiro, porque há uma escassez no mercado — como já mencionado. Segundo, porque esses profissionais são realmente disputados pelos concorrentes.

A maior prova de que trabalhadores talentosos são disputados por grandes corporações é que, hoje, existem profissionais com o único objetivo de encontrá-los: são os headhunter — uma espécie de caça-talentos.

ebook_desvendando_a_retencao_de_talentos

Desafio de fidelizar a geração millennials

Além de tudo, ainda é importante considerar a geração millennials nessa análise. Também conhecida como geração Y, ela é composta por profissionais nascidos entre o ano de 1980 e 2000.

Em sua grande maioria, são profissionais mais inovadores e produtivos, dispostos a assumir riscos e desafiar o status quo. Contudo, possuem expectativas elevadas e querem crescer rapidamente, então não costumam ficar muito tempo em uma única empresa.

Levando tudo isso em consideração, é possível afirmar que encontrar e conquistar colaboradores acima da média é uma missão cada vez mais complexa. Um verdadeiro desafio para as empresas e profissionais de RH.

Porém, nada é impossível! Seja a geração millennials ou qualquer outra geração, é possível atrair e fidelizar esses profissionais com as devidas mudanças no ambiente interno. Continue lendo e veja como os benefícios corporativos contribuem para isso.

O que são benefícios corporativos?

Além do salário, é comum que as empresas ofereçam aos seus funcionários um conjunto de vantagens: são esses os benefícios corporativos. Alguns dos mais comuns são: planos de saúde, parceria com empresas de serviços e assistência odontológica.

Segundo pesquisa da Love Mondays, benefícios corporativos é o item mais valorizado pelos profissionais — acima do clima organizacional e de horários mais flexíveis.

A gestão de benefícios como vantagem competitiva para a empresa

O mercado nunca esteve tão competitivo. Com clientes mais exigentes e seletivos, produtos com o ciclo de vida mais curto, ambiente de tarefas saturado de concorrentes, meios de comunicação fragmentados e a maior crise econômica dos últimos anos.

Para se ter ideia, apenas no ano de 2015, quase 100 mil lojas fecharam suas portas — hoje esse número pode ser ainda muito maior.

Em meio a tudo isso, é realmente importante encontrar uma vantagem competitiva para elevar os resultados do negócio. Para ficar mais claro, vantagem competitiva é a soma dos atributos que permitem que a companhia se diferencie no mercado.

Nesse sentido, a gestão de benefícios pode ser considerada como um grande diferencial. Uma oportunidade para elevar os resultados dos times internos e da empresa de um modo geral.

O efeito dos benefícios corporativos na gestão de pessoas

É importante ressaltar que existem dois tipos de benefícios corporativos: os obrigatórios e os opcionais. O primeiro é composto por aqueles que, por força de lei, devem ser oferecidos aos funcionários. São eles: vale-transporte, FGTS, décimo terceiro salário e férias.

O segundo fica a critério de cada empresa, e existe uma quantidade enorme de possibilidades — que vão desde o No-dress code (uniforme não obrigatório) até o auxílio-creche.

Saber escolher e gerenciar os melhores benefícios corporativos representa uma grande vantagem competitiva, pois, além de atrair e reter bons profissionais, eles também contribuem para que os funcionários fiquem mais felizes, motivados e comprometidos com os resultados.

Com isso, fica mais fácil para a empresa atingir seus objetivos e alcançar o sucesso. Funcionários felizes atendem melhor aos clientes, reduzem o nível de evasão de compradores (taxa de Churn), mitigam o número de erros e tornam a empresa mais competitiva.

Do mais simples operário ao mais alto administrador, todos possuem um papel relevante para o sucesso da empresa. Por isso, devem-se sentir valorizados pela corporação com bons benefícios corporativos para darem o seu melhor diariamente.

Levando tudo isso em consideração, é necessário ver a gestão de benefícios corporativos como uma ferramenta estratégica. Com ela, é possível elevar os resultados da gestão do capital humano e, consequentemente, da organização de um modo geral.

O papel da carteira de benefícios na retenção de talentos

Como já foi mencionado, reter os talentos é um desafio cada vez maior para qualquer organização, independente do seu tamanho ou segmento de atuação. Funcionários talentosos são sempre disputados pelo mercado de trabalho.

Se a sua empresa ainda não se posiciona de forma estratégica em relação a isso, então fique atento, pois está correndo o risco de perder os trabalhadores realmente lucrativos. Para mudar isso, você pode iniciar criando uma boa carteira de benefícios.

Carteira de benefícios é o conjunto estratégico dos benefícios corporativos oferecidos a cada trabalhador da empresa, como: plano de saúde, participação nos lucros e assistência odontológica. A correta escolha dessa carteira vai depender de algumas variáveis.

Apesar de ser tão importante, alguns empresários ainda deixam isso em segundo plano. Outros acreditam que apenas oferecer um salário competitivo é o suficiente para segurar os melhores trabalhadores em sua empresa — o que não é verdade.

Um bom salário tem sim um imenso valor, e é um dos atributos mais importantes na relação empregatícia. Porém, não é o mais importante quando entramos nesse assunto. Continue lendo e entenda melhor!

Os atributos mais importantes na retenção de pessoas

Já falamos sobre os principais erros críticos na atração e retenção de talentos neste post, mas você já parou para imaginar quais são os atributos mais importantes para manter os talentos em sua empresa? Se pensa que é um bom salário fixo, então está enganado. Atualmente existem muitos outros itens valorizados pelos trabalhadores, como oportunidade de crescimento, clima organizacional e benefícios corporativos.

Um relatório divulgado pela PWC managing e desenvolvido com a ajuda de algumas das maiores empresas do Brasil de diferentes ramos (indústria, rede pública, serviços, tecnologias e engenharia) mostra como funcionam suas estratégias de retenção de talentos.

Os itens mais utilizados na estratégia dessas empresas são: programas de desenvolvimento gerencial (cursos e treinamentos), remuneração variável agressiva (comissão ou participação nos lucros) e benefícios diferenciados.

O mais interessante é que os três primeiros colocados são benefícios, afinal: cursos, comissão e participação nos lucros da empresa são benefícios adicionais. Assim, fica claro que, hoje, oferecer um bom salário fixo não é a forma mais eficiente de fidelizar as pessoas.

Na atração de talentos não é diferente. Benefícios corporativos diferenciados possuem cada vez mais relevância nesse processo. Assim, informe por completo os benefícios corporativos nos anúncios de vagas. Faça com que o candidato deseje estar em sua empresa.

Bons benefícios trazem mais segurança aos profissionais, e essa é uma necessidade básica de qualquer ser humano. Ninguém quer trocar o certo pelo duvidoso. Demonstre que sua empresa é um bom lugar para trabalhar e de onde ninguém vai querer sair.

Os benefícios corporativos e a valorização do colaborador

A visão míope e distorcida de pessoas como simples ferramentas de trabalho deixou de fazer parte da administração de empresas há muito tempo. Se antes os trabalhadores eram vistos assim, hoje são tidos como um importante instrumento para o sucesso.

E isso não acontece por acaso. Tudo que ocorre dentro de uma empresa depende de pessoas. É impossível imaginar o processo de criação, desenvolvimento, venda ou pós-venda sem os colaboradores. São os funcionários que dão vida aos negócios.

Pode parecer demagogia, mas não é. Vineet Nayar, escritor e CEO da HCL tecnologia, uma das maiores do ramo, afirma que a melhor forma de atender com excelências os clientes externos é valorizar os clientes internos: seus funcionários.

Outra pesquisa que demonstra a importância dos profissionais foi divulgada pela revista Harvard Business. Ela afirma que as empresas que investem em gestão de pessoas possuem desempenho até 51% superior às concorrentes — um número e tanto.

Levando tudo isso em consideração, fica nítida a importância de investir e valorizar o capital humano. Seja por meio de bons benefícios, de uma melhor comunicação interna, um melhor salário ou qualquer outra maneira possível.

Com colaboradores competentes e comprometidos, a chance de obter melhores resultados no mercado é multiplicada. Sem isso, no entanto, qualquer empresa pega um atalho certo para o fracasso.

A análise dos benefícios oferecidos pela sua empresa

Tudo que foi dito até aqui é muito interessante, mas como tornar isso realidade no dia a dia do empreendimento? Como definir os melhores benefícios e otimizar os resultados do seu negócio na prática? Veja agora:

Primeiro, é importante analisar os benefícios que já são oferecidos em sua empresa, e se realmente estão de acordo com as necessidades dos seus funcionários. Assim, é possível agir estrategicamente na escolha de novos benefícios.

Para isso, faça uma pequena lista de todos os que já são oferecidos: telefone, carro, plano de saúde, etc. Depois, defina qual público interno está sendo realmente favorecido com esse tipo de benefício, afinal, nem todos precisam do auxílio-creche, por exemplo.

Agora que já tem em mãos os benefícios e os profissionais que realmente são beneficiados com eles, então é o momento de entender o que eles acham de cada um. Para isso, nada melhor do que uma conversa franca com seus funcionários.

Busque um feedback sincero dos profissionais, peça a eles que avaliem, de forma quantitativa, sua satisfação com os benefícios que já fazem parte do negócio. Crie um pequeno questionário, peça que avaliem (com média de 1 a 5) seu nível de contentamento com cada vantagem.

Outra possibilidade de analisar os benefícios oferecidos é acompanhar alguns indicadores-chave de desempenho (inclusive falamos sobre alguns deles aqui). Se eles estiverem dando certo, provavelmente o nível de satisfação, retenção e engajamento dos profissionais serão elevados.

Envolva os colaboradores na escolha dos benefícios corporativos

Dentro de uma mesma empresa existem diversos perfis de funcionários. Alguns são solteiros e outros casados, alguns são seniores e outros juniores. Desse modo, é impossível acreditar que os mesmos benefícios tenham utilidade para todos.

Imagine o auxílio-creche, por exemplo, é realmente importante para profissionais que possuem filhos pequenos. Mas e aqueles que não têm filhos ou que já possuem filhos maiores e não necessitam desse benefício?

Assim, envolver os funcionários na escolha dos benefícios é um passo realmente importante. Mas seria muito trabalhoso perguntar para todos os colaboradores, então fica mais fácil perguntar apenas para os profissionais talentosos e interessados.

Existem ferramentas que podem ajudar na hora de definir quais profissionais são os mais talentosos e entregam os melhores resultados para a empresa. Veja as principais:

  • Análise de competências:uma análise sistêmica dos conhecimentos, habilidades e atitudes de cada profissional. Muitas vezes essa análise é feita em 360 graus, envolvendo os superiores, colegas de trabalho e clientes do funcionário avaliado.
  • Análise dos resultados:apreciação dos relatórios mensais de cada colaborador. Quanto conseguiu vender, quantos novos clientes conseguiu prospectar, quantas ligações costuma fazer, quantos dias costuma faltar por trimestre, etc.

Após definir os profissionais mais talentosos, busque a opinião deles sobre os melhores benefícios. Ofereça a eles as diversas possibilidades que podem ser integradas ao dia a dia da empresa e solicite um feedback sobre o assunto.

Ao envolver os funcionários, são maiores as chances de encontrar e implementar as vantagens corretas. Ouça com atenção o que eles têm a falar, entenda com clareza suas necessidades e avalie se esses benefícios estão de acordo com o orçamento disponível.

Outra coisa importante é definir benefícios que fortaleçam a cultura organizacional. Algumas empresas são mais inovadoras por natureza. Para essas, opcionais como No-dress codebenefício de atividade física e vale-cultura são interessantes.

A comunicação sobre os benefícios oferecidos

Além de definir os melhores benefícios corporativos de acordo com seu público de interesse, também é importante saber como comunicar isso aos funcionários. Aliás, em algumas empresas, os funcionários nem sabem ao certo as vantagens que possuem.

A realidade é que otimizar a comunicação interna é uma necessidade cada vez mais presente nas empresas. Apesar de tanta tecnologia envolvendo o mundo business, grande parte das corporações ainda possuem dificuldades com o diálogo interno.

Essa dificuldade possui um grande efeito negativo sobre os resultados da empresa. Se a comunicação não é eficiente, então a equipe nunca ficará alinhada de acordo com os objetivos desejados pela empresa e os resultados não existirão.

Assim, é importante definir os melhores canais de comunicação para informar os funcionários sobre seus benefícios. Veja os principais:

  • E-mail corporativo;
  • Intranet;
  • Mural de recados;
  • Cartilhas planejadas;
  • Sistemas especializados.

Esses são os meios mais comuns, porém não são os únicos. É importante pesquisar as ferramentas de comunicação que melhor se adéquem à realidade da sua equipe, à cultura organizacional e ao seu orçamento disponível.

Outra coisa interessante é apresentar e esclarecer dúvidas sobre os benefícios corporativos ainda na integração dos novos funcionários. Alguns gestores apresentam a história da empresa, a missão e visão do negócio, os principais líderes, porém, esquecem de falar dos benefícios.

Sempre priorize uma linguagem clara e simples. Evite qualquer termo que seja excessivamente técnico, descomplique o assunto o máximo possível.  Isso vale para os funcionários e para os candidatos à vagas em aberto.

9 benefícios que a sua empresa pode oferecer

Além dos benefícios corporativos obrigatórios, que já foram mencionados, existem muitos outros que podem ser usados na sua estratégia de atração e retenção de talentos. Veja:

Plano de saúde

É um dos benefícios mais oferecidos e importantes. Ante o péssimo atendimento nos hospitais públicos, oferecer um plano de saúde é quase que uma obrigação. Aliás, em alguns setores, o plano de saúde é uma exigência dos sindicatos.

Além disso, esse benefício também abrange aos dependentes do funcionário.

Atividades físicas

O exercício físico é uma importante atividade na vida dos funcionários e, por consequência, das empresas. Pessoas que praticam algum tipo de esporte são comumente mais felizes, produtivos e flexíveis.

Pense na prática de atividades físicas como uma excelente solução para que a sua empresa possa fortalecer os programas de saúde e políticas de benefícios, garantindo mais qualidade de vida para os seus colaboradores.

Participação nos lucros

É uma excelente maneira de motivar os colaboradores na busca pelos resultados. Com esse benefício, é possível estimular o alto desempenho de toda a equipe e demonstrar que todos ganham com o sucesso da empresa.

Bolsas de estudos

Seja a bolsa parcial ou total, oferecê-las é uma forma de incentivar os funcionários a crescerem cada vez mais. Ela geralmente é associada a cursos de longa duração, como uma graduação, especialização ou extensão profissional.

No-dress code

Nada de gravatas e camisa social. Esse benefício representa o uso não obrigatório de uniforme no ambiente de trabalho. É muito indicado para o público mais jovem, a geração Millennials.

Auxílio-creche

Pode ser indispensável, dependendo do público interno da empresa. Se sua equipe for composta por profissionais mais maduros e experientes, então esse benefício é realmente importante.

Vale-cultura

O funcionário pode pagar valores inferiores na entrada de shows, teatro, cinema ou festividades regionais. Não possui um alto custo para a empresa, porém, é bastante aceito pelos trabalhadores.

Vale-combustível

Cada vez mais valorizado, esse benefício funciona como uma ajuda de custo para manter o veículo de alguns funcionários. Geralmente, não é atribuído a toda a equipe, mas apenas para representantes de vendas ou outros profissionais que precisem visitar constantemente os clientes da empresa.

Automóvel

Usado especialmente em cargos de nível mais elevado. Disponibilizar um veículo para trabalho pode ser uma ótima opção na estratégia de atração de talentos, especialmente para profissionais que precisam visitar com frequência seus clientes e fornecedores.

Esses são os principais benefícios, porém, existem outros que podem ser incorporados ao dia a dia do negócio. A escolha do benefício correto, além de motivar os trabalhadores, também contribui para criar uma identidade organizacional.

Escolher o benefício correto é uma arte. Essa escolha deve envolver os funcionários da empresa, a cultura organizacional e o dinheiro disponível. Tudo isso deve ser considerado para que a carteira de benefícios seja definida de forma assertiva.

Com os benefícios corporativos corretos, uma série de vantagens podem ser vistas na empresa. Os funcionários ficam mais contentes e motivados, os clientes passam a ser mais bem atendidos, o clima organizacional fica melhor e os resultados começam a aparecer.

Na atração e retenção de talentos, os benefícios corporativos possuem um papel fundamental, e as grandes corporações já sabem e se utilizam disso na sua estratégia de gestão de pessoas. Aproveite para também usar em sua empresa.

Gostou do nosso conteúdo e quer saber como podemos te ajudar? Entre em contato conosco agora mesmo!

ebook_desvendando_a_retencao_de_talentos

(Visited 1.075 times, 1 visits today)

Comments

comments