O tema central das conversas entre líderes empresariais e membros do RH tem sido, há alguns anos, a escassez de talentos bem preparados para o mercado de trabalho. Embora não haja nenhuma fórmula mágica, existe um elemento que, uma vez posto em prática, pode ser a solução para esse problema: a união entre employer branding e bem-estar.

Recentemente, a empresa especialista em força de trabalho, Manpower Group, lançou um estudo sobre escassez de talentos, que traz resultados alarmantes: em 2015 o Brasil esteve entre os 5 países no mundo com maior dificuldade para contratar novos talentos  – 61% dos empregadores, sendo que 56% deles alegavam que o problema era a falta de habilidades técnicas e experiência.

Tendo em mente esse cenário, é essencial que suas campanhas de recrutamento de talentos envolvam o employer branding aliado às políticas de bem-estar. Vamos te explicar o porquê.

A importância do employer branding

É hora de dar atenção ao employer branding da sua empresa. É por meio dele que você transmite a  identidade e a cultura de trabalho de sua organização. Também é ele que permite aos talentos do mercado avaliarem se seus valores estão de acordo com os da empresa em que pretendem trabalhar.

Na verdade, é tão importante que pesquisas  têm mostrado que ter uma marca empregadora eficaz pode reduzir os custos de contratação pela metade. Não apenas isso, como pode ajudar as empresas a atrair 3 vezes mais o número de candidatos por vaga.

E também vale a pena notar que 69% dos candidatos a emprego não assumiriam um cargo numa empresa que tivesse má reputação – mesmo que estivessem desempregados.

O employer branding tem sido usado por profissionais de marketing para atrair clientes há décadas. Usá-lo no recrutamento de talentos é um processo semelhante. Você quase pode pensar em candidatos a emprego como clientes. Assim como constrói uma reputação pelos serviços ou produtos que fornece aos clientes, seu objetivo é construir uma reputação como empregador.

Reputação e recrutamento de talentos

Um mercado saturado de oportunidades demonstra duas coisas: a maior possibilidade de ponderar as vagas disponíveis e escolher a que mais lhe agrada – por parte dos candidatos – e a maior dificuldade em atrair e empregar novos colaboradores – do lado dos empregadores.

Não é mais apenas o RH que faz uma pesquisa cuidadosa sobre os candidatos que enviaram seus currículos: as pessoas agora podem fazer a mesma coisa pesquisando sobre as empresas às quais se candidatam, procurando conhecer sua reputação no mercado e descobrir como é a experiência de trabalho lá dentro.

Com as mídias sociais e os websites dedicados a avaliações da empresa feitas por funcionários, nunca foi tão fácil para os candidatos a uma vaga fazerem essas pesquisas sobre um empregador. Isso torna o employer branding essencial.

As empresas precisam mudar de método e fazer do employer branding parte da sua estratégia de atração e recrutamento de talentos.

Como o bem-estar pode fazer parte disso?

Não é novidade que iniciativas visando a saúde e o bem-estar dos seus colaboradores são fundamentais para a sua empresa. Mas você sabia que o modo como você lida com o bem-estar dos seus funcionários pode ser uma parte importante do employer branding?

O investimento em bem-estar pode ser uma maneira de influenciar positivamente um empregado em potencial. Pesquisas mostram que quase metade (44,8%) dos candidatos julgaria um empregador com base na qualidade de seus programas de bem-estar. Já os outros 43,1% acreditam que o empregador tem a responsabilidade de ajudá-los a gerenciar sua saúde pessoal.

O bem-estar é um indicador claro de que uma empresa se preocupa com seus colaboradores. Não apenas isso, mas dentre os benefícios obtidos quando a equipe se sente cuidada, temos que:

  • a motivação aumenta;
  • assim como aumenta a produtividade;
  • a retenção de talentos é mais eficiente;
  • há uma diferença marcante na qualidade do seu ambiente de trabalho;
  • os lucros crescem naturalmente e de forma saudável.

Levando todos esses fatos em consideração, talvez esteja mais do que na hora de fazer da saúde dos seus colaboradores uma das prioridades do seu negócio, bem como uma parte fundamental do seu employer branding.

Enriquecendo seu employer branding

Certo, você já sabe que cuidar do bem-estar dos colaboradores é importante e que incorporá-lo ao seu employer branding é essencial. Mas como colocar isso em prática?

Uma forma simples e prática é enriquecer o seu programa de qualidade de vida com benefícios que contemplem a saúde e o bem-estar. O plano de adesão à academias, por exemplo, é um benefício que promove a saúde da equipe ao mesmo tempo em que favorece a reputação da sua empresa.

Isso porque a prática de exercícios físicos ajuda na construção de equipe – quando você incentiva seus colaboradores a irem juntos à academia ou fazerem caminha em grupo, por exemplo  – e melhora a disposição e motivação da sua força de trabalho, o que os torna mais produtivos e engajados.

Dessa forma, você promove sua empresa como uma marca que enxerga a saúde como um dos valores fundamentais e parte da cultura. Mas não faça isso pensando apenas nas vantagens para seu negócio. Que a preocupação com o bem-estar dos seus funcionários seja tão autêntica quanto a que você nutre pelo sucesso da sua empresa!

Transforme seu employer branding e mostre aos seus funcionários que você realmente se importa com o bem-estar deles. Ofereça aos seus colaboradores o benefício de qualidade de vida mais desejado hoje em dia. Conheça o Gympass:

atrair_talentos

(Visited 97 times, 1 visits today)

Comments

comments

This post is also available in: España France Italia United Kingdom