Durante os últimos anos, tem sido notável o crescimento do número de pessoas preocupadas com saúde e bem-estar. Todos estão mais atentos aos cuidados com o corpo e a mente. Pensando nisso, algumas empresas já oferecem convênios com academias para facilitar e incentivar o acesso de seus colaboradores a esse estilo de vida. Na propagação da filosofia da busca pelo bem-estar no ambiente de trabalho, a ginástica laboral nas empresas também se apresenta como uma ótima opção.

Veja agora 6 benefícios que ela pode trazer para os seus colaboradores:

Ajuda a prevenir possíveis doenças laborais

Trabalhar o dia inteiro em uma mesma posição ou repetindo sucessivamente um mesmo movimento, além de causar exaustão, pode trazer riscos mais sérios aos seus colaboradores. Os profissionais de recursos humanos já ouviram bastante sobre a dupla dinâmica (e desagradável) dos problemas de saúde ocupacional: LER e DORT. Porém, é necessário esclarecer a diferença entre as duas!

A LER (Lesão por Esforço Repetitivo), geralmente desencadeada por conta de movimentos executados de uma forma ergonomicamente incorreta, repetida e com uma frequência regular, pode afetar estruturas de músculos, tendões e ligamentos.

No caso da DORT (Doença Osteoarticular Relacionada ao Trabalho), vale recorrer às definições do INSS (Ordem de Serviço 606/1998) para defini-la: “conceituam-se as lesões por esforços repetitivos como uma síndrome clínica caracterizada por dor crônica, acompanhada ou não de alterações objetivas, que se manifesta principalmente no pescoço, cintura escapular e/ou membros superiores em decorrência do trabalho, podendo afetar tendões, músculos e nervos periféricos”.

Sendo assim, é importante frisar que apenas a DORT está diretamente relacionada ao trabalho.
Suponhamos que um dos seus colaboradores tenha o hábito de passar 4 horas jogando videogame ao chegar em casa depois de um dia de trabalho. Depois de certo período, existe uma grande possibilidade de que ele desenvolva uma tendinite, que pode ser caracterizada como LER, mas que não pode ser enquadrada como uma DORT, uma vez que a lesão não foi causada por conta de esforços repetitivos relacionados ao trabalho desenvolvido por ele na empresa.

A ginástica laboral, ao proporcionar uma rotina regular de alongamentos em intervalos determinados, diminui a possibilidade de que os colaboradores apresentem estes tipos de lesões.

Contribui para a redução do sedentarismo

Quem já experimentou, sabe que o cuidado com a saúde é extremamente viciante. Pessoas que decidem adotar um estilo de vida mais ativo se sentem mais dispostas com uma frequência maior, uma vez que as células do seu corpo estão sempre em atividade e prontas para a ação.

Por fazer os colaboradores saírem por alguns minutos da rotina e se mexerem, a ginástica laboral proporciona essa sensação de atividade e leva muitas pessoas a decidirem continuar “se mexendo” fora do ambiente de trabalho.

Assim, grande parte das pessoas que participam de sessões de ginástica laboral no trabalho se sente mais incentivada e acaba abandonando o sedentarismo também na vida pessoal.

Melhora o condicionamento físico

Quando vivemos uma vida sedentária por um longo período, sentimos dificuldade ao tentar realizar um movimento de alongamento ou um exercício de aquecimento e, por conta disso, acabamos desistindo de abandonar o sedentarismo.

Isso acontece porque nosso corpo está habituado ao estado de inércia. Quando passamos a realizar esses mesmos movimentos e exercícios de forma sistematicamente repetitiva, como acontece na ginástica laboral, nosso corpo vai se adaptando às novas exigências.

Depois de algum tempo, será possível notar que a dificuldade não existe mais: o que antes era tão difícil e doloroso tornou-se fácil e divertido de fazer.

Aumenta a autoestima

Por se sentirem mais capazes e mais satisfeitos consigo mesmos através das atividades proporcionadas pela ginástica laboral nas empresas, a autoestima dos colaboradores aumenta.

Empresas que já praticam a ginástica laboral notam que, após as sessões, os colaboradores aparentam estar mais felizes, empáticos, sorridentes.

Esse aumento no nível de autoestima é um forte agente impulsionador para que seus colaboradores se sintam mais dispostos a trabalhar com mais avidez, para alcançar os objetivos e as metas determinados pela liderança.

Possibilita o aumento da produtividade

As sessões de ginástica laboral, quando realizadas de forma sistemática e com intervalos planejados, permitem que seus colaboradores – que, geralmente, começam a ficar menos produtivos depois de longos períodos de trabalho – possam dar uma pausa para fazer algo prazeroso e que traz aquela sensação de bem-estar.

Assim, as equipes da sua empresa passarão a ser formadas por pessoas motivadas e dispostas, que estão satisfeitas consigo mesmas e conseguem usar essa sensação de bem-estar para melhorar seu desempenho no ambiente de trabalho. Nesse aspecto, a ginástica laboral nas empresas pode ser um dos grandes aliados para a construção de melhores resultados.

Ao fim da sessão, tenha certeza de que eles voltarão ao trabalho com mais disposição e o nível de produtividade voltará a subir.

Além disso, ao final do expediente, a sensação de fadiga e cansaço, físico e mental, será bem menor.

Contribui para a diminuição de afastamentos

Profissionais de recursos humanos conhecem bem de perto todos os problemas e prejuízos que acompanham o afastamento de um colaborador.

Os colaboradores, por sua vez, também não ficam confortáveis quando precisam, por conta de um problema de saúde ou acidente, se afastar de suas atividades. Em grande parte dos casos, eles ficam bastante inseguros com relação à sua permanência no emprego e à maneira como isso afeta seu histórico dentro da empresa.

Além disso, por todo o período em que se permanece afastado, o colaborador fica alheio a tudo o que acontece na empresa. Isso pode fazer com o que o retorno seja turbulento, por conta do volume de novas informações que ele precisa receber e processar.

Resumindo, a ginástica laboral é uma ótima alternativa para tornar o ambiente de trabalho mais agradável e manter os colaboradores constantemente atentos.

Aspectos negativos

Em contrapartida, para que o programa de ginástica laboral seja eficaz, as empresas precisam disponibilizar uma estruturada adequada para a sua realização, o que nem sempre é viável.

Ademais, a utilização de roupas inadequadas para a prática dos exercícios e a agitação da equipe após a aula são pontos considerados como negativos por algumas organizações.

Alguns colaboradores também deixam de fazer os exercícios laborais por não se sentirem à vontade, por não estarem no setor no horário da aula ou por não quererem parar a tarefa que estão executando.

Nesse contexto, optar por firmar parcerias com academias pode ser uma opção mais vantajosa para melhorar a qualidade de vida dos funcionários.

Lembre-se de que motivar os colaboradores é fundamental para que as empresas se mantenham competitivas no mercado, com atividades e processos otimizados.

E na sua empresa, como está a qualidade de vida dos funcionários? Compartilhe com a gente nos comentários!

Para saber mais sobre como o bem-estar dos seus colaboradores influi diretamente no cotidiano da sua empresa? Clique aqui e descubra como o estresse no ambiente de trabalho pode causar doenças ocupacionais!

ebook_sedentarismo_e_as_empresas

combater_o_sedentarismo_e_as_doencas_cronicas

(Visited 839 times, 1 visits today)

Comments

comments